Projetos em Andamento

 

As Ciênciais Sociais e a Problemática do Meio Ambiente no Brasil e no Canadá

Descrição: Atualizar o relatório sobre o estado-da-arte da produção brasileira oriunda do campo das ciências humanas e sociais relativa à problemática socioambiental (sociologia, psicologia social, antropologia, ciência política, geografia humana, história, economia, direito) no País e também no Québec, período 1998-2012. Já foram publicados dois relatórios parciais relativos ao período 1980-1992 e 1992-1998. Um livro que apresenta uma cartografia temática da “Ecologia Política”, entendida como uma sub-área das Ciências Ambientais, deverá ser publicado em 2012.   A metodologia utilizada prevê a coleta e o processamento de livros, coletâneas, artigos, teses de mestrado e doutorado, projetos de pesquisa, relatórios de pesquisa e anais de eventos científicos sobre o tema.

Situação: Em andamento. Natureza: Pesquisa bibliográfica.

Alunos Envolvidos: Doutorado (1) .

Integrantes: Sergio Luis Boeira – Integrante / Luciana Butzke – Integrante / Normand Brunet – Integrante / Paulo Henrique Freire Vieira – Coordenador.

Financiador(es): CNPq.

Número de produções C, T & A:  / Número de orientações:

________________________________________________________________________________________________________________________________

Projeto Experimental de Educação para o Ecodesenvolvimento na Zona Costeira Catarinense

Descrição: O projeto em pauta está inserido numa das linhas-mestras de intervenção do Núcleo Transdisciplinar de Meio Ambiente e Desenvolvimento ao longo dos últimos dez anos. Na sequência dos trabalhos desenvolvidos no período de 2011-2012, o projeto inscreve-se também no aprofundamento teórico do enfoque do ecodesenvolvimento no que diz respeito à sua aplicação no campo educacional (formal e informal), tendo em vista os desafios impostos pelo agravamento tendencial da crise contemporânea do meio ambiente e do desenvolvimento. Na medida em que estudantes de graduação e pós-graduação vinculados a diferentes áreas de especialização científica trabalharam juntos na concepção e na implementação das metas estratégicas inicialmente previstas, seria importante destacar a relevância desta experiência de construção coletiva de uma linha de pesquisa sobre ecoformação transdisciplinar que, ainda hoje, permanece embrionária e marginal na dinâmica de funcionamento das instituições de ensino superior do País.

Situação: Em andamento.

Estudantes envolvidos: Graduação (7) Mestrado (4) Doutorado (2)

Integrantes: Paulo Freire Vieira (Coordenador), Maria Soledad Etcheverry Orchard (Coordenadora), Aline Hetterich, Jaqueline Prudêncio, Maiara Leonel, Luciana Butzke, Lucas Angeli, Katia Parizotto, Juliana Adriano, Carolina Cavalcanti Nascimento, Carolina Arruda, Priscila Dias Gamero, Fabiana Jacomel, Mariana Medeiros Thibes, Luciana Ribeiro, Isabel Augusta Kahler Caro.

Financiadores: CAPES Novos Talentos (2011); UFSC (2011/2012); CNPq

________________________________________________________________________________________________________________________________

Observatório do Litoral Catarinense

Descrição: O projeto visa a formação e a consolidação institucional de uma rede universitária de apoio técnico-científico ao Ministério Público Federal, tendo em vista a promoção de um estilo de gestão democrático-participativa de conflitos relacionados à apropriação e uso dos recursos ambientais existentes na zona costeira catarinense e o consequente fortalecimento da cidadania ambiental no País. Contempla ações de pesquisa bibliográfica e empírica, formação de pesquisadores, realização de oficinas comunitárias para a avaliação e o controle social de riscos de degradação socioecológica no bioma costeiro e apoio técnico-científico para o encaminhamento de ações civis públicas.

Situação: Em andamento. Natureza: Pesquisa-ação.

________________________________________________________________________________________________________________________________

Gestão Integrada e Compartilhada de Territórios Marinho-Costeiros: implicações para pesca artesanal e a conversação da biodiversidade

Descrição:  No Brasil, diversas são as formas de apropriação dos recursos pesqueiros e de gestão dos territórios utilizados por comunidades de pescadores artesanais nas áreas costeiro-marinhas. Esta proposta objetiva o desenvolvimento de uma rede de pesquisa que visa estudar as diversas formas de utilização e gestão destes territórios, estejam eles situados dentro ou fora de unidades de conservação (UC). A proposta é investigar a problemática da gestão integrada e compartilhada de territórios marinho-costeiros utilizando diversas abordagens analíticas, a exemplo do desenvolvimento territorial sustentável, da teoria dos comuns, e da co-gestão adaptativa.  Em outras palavras, estamos propondo um estudo comparativo: (i) dos processos de criação de unidades de gestão integrada e compartilhada (UGIC), incluindo os fatores chaves que determinam ou determinaram o arranjo institucional escolhido para cada caso; (ii) dos processos de gestão de UGICs, comparando o que é proposto inicialmente pelo arranjo institucional escolhido (por ex., no caso da UCs, o que diz o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC) e o que acontece na prática em cada caso; e, (iii) dos efeitos da implementação de UGICs sobre a conservação da biodiversidade e sobre as atividades de pesca artesanal, além de outras atividades econômicas que ocorriam na área anteriormente à implementação das UGICs. Para tanto, pretendemos desenvolver um arcabouço metodológico que permita a comparação entre diversos estudos de caso a serem realizados ao longo da costa brasileira. Os estudos de casos serão conduzidos pelas três equipes do projeto (os núcleos de aprendizagem) e o projeto contempla ainda a realização de reuniões anuais para o compartilhamento dos resultados e o aprimoramento do arcabouço de análise. As lições aprendidas e os fatores que contribuem ou limitam a criação, implementação e gestão de UGICs no Brasil, como parte de dinâmicas territoriais de desenvolvimento de zona marinho-costeira, serão compartilhadas com gestores públicos, com empresas interessadas, com a sociedade civil, com acadêmicos e com agências financiadoras de pesquisa e conservação ambiental, através de workshops, conferências, materiais de divulgação e disseminação, dentre outros. Vale à pena ressaltar que este projeto é um desdobramento de nossos esforços voltados para a criação de uma rede de co-gestão adaptativa da pesca artesanal no Brasil, iniciado em 2006, no contexto de um workshop sobre Gestão Comunitária e Gestão Compartilhada da Pesca no Brasil (CEPENE/IBAMA), além da publicação recente de vários trabalhos científicos sobre o assunto (Rebouças et al., 2006; Seixas, 2006; Kalikoski e Pinto da Silva, 2007; Seixas et al., 2009a; Seixas et al., 2009b; Kalikoski et al. no prelo, Kalikoski e Alisson, no prelo, Vivacqua et al., no prelo, Seixas e Kalikoski, submetido), incluindo o livro “Gestão Integrada e Participativa de Recursos Naturais” (Vieira et al., 2005).